Visão

A Unidade Mestra Ananda Vasundhara tem como objetivo a criação de uma comunidade ecológica que busca o desenvolvimento rural e que funcione como um modelo de serviço multi-facetado na zona rural da capital do Brasil, Brasília-DF.

Pretendemos ser um modelo de sustentabilidade e de ação voluntária posta em prática, assim como uma atração turística e centro de investigação e educação. Estará no estado-da-arte de construção ecológica, geração de energia renovável, gestão de floresta, tratamento de águas e resíduos biológicos, produção intensiva de alimentos e um sistema econômico de pequena escala. Teremos aglomerados de residências para projetos coletivos assim como habitações individuais e grandes áreas naturais, para uma zona equilibrada e sustentável.

Resumidamente, uma Unidade Mestre é uma zona auto-suficiente que inspira e proporciona um estilo de vida mais equilibrado, saudável e pró-ativo, baseada no serviço à comunidade e ao meio ambiente. Funciona como um núcleo de transformação para a comunidade local, através da aplicação de um modelo econômico sustentável (PROUT) e demonstra in loco novas tecnologias ambientalmente sustentáveis, colocando, à disposição de todos, diversas linhas guias que facilitam a sua replicabilidade.

O contato e a harmonia com a natureza e com as comunidades circundantes leva a que cada um possa expandir plenamente as suas capacidades e aplicá-las em diversas áreas tais como a educação, arte, cultura, economia e elevação espiritual.

Objetivos

  1. Criar um modelo para um estilo de vida sustentável para o século 21, baseado em valores neo-humanistas e em serviço multi-lateral, servindo como um recurso educativo e de investigação replicável;
  2. Agir como um centro para estudos científicos, artísticos, educativos, culturais, econômicos e da consciência;
  3. Melhorar o futuro de todos os seres vivos, independentemente de quaisquer barreiras artificiais, assim como satisfazer as necessidades materiais e não-materiais de seus residentes e da comunidade circundante, criando um ambiente de apoio mútuo;
  4. Mazimizar o potencial da comunidade local através do aumento da auto-sustentabilidade em termos alimentares, energéticos e habitacionais e através de projetos de serviço para a própria comunidade;
  5. Maximizar estilos de vida que promovam uma vida em harmonia com o ambiente e que reduzam a poluição do ar, água e solo;
  6. Demonstrar uma nova abordagem de regeneração rural, mostrando o potencial agrícola e a produtividade econômica da terra através da aplicação de sustentabilidade ecológica, permacultura e abordagens neo-humanistas.